Ouça agora na Rádio

N Notícia

Felipe Oliveira / EC Bahia / fotospublicas.com

FOTO: Felipe Oliveira / EC Bahia / fotospublicas.com

Na 'estreia' do VAR, Palmeiras perde pênalti e fica no empate com Bahia

Duelo em Salvador teve utilização do árbitro de vídeo no segundo tempo

Informações compartilhadas Superesportes

Nas primeiras participações efetivas do VAR no futebol brasileiro, o Palmeiras de Paulo Turra não agradou, jogou mal e ficou no empate sem gols com o Bahia, na Arena Fonte Nova, pela ida das quartas de final da Copa do Brasil. No segundo tempo, Bruno Henrique perdeu pênalti, Anderson Daronco voltou atrás de um cartão vermelho para o tricolor Gregore em ação do vídeo e Deyverson foi expulso em nova cooperação da tecnologia.

Antes de qualquer análise tática, Dudu, pelo terceiro jogo consecutivo, perdeu chance clara de gol de frente para o goleiro. Moisés recebeu no meio-campo e tentou passe na direita para Deyverson, mas a bola desviou na zaga e foi para o lado contrário, onde o camisa 7 dominou e chutou em cima de Anderson.

Apesar da chance perdida, o início era animador para os palmeirenses. Nos primeiros minutos, a filosofia de Turra de "atacar a bola" apareceu bem, com sua equipe pressionando o Bahia em seu campo de defesa e dificultando a saída de bola adversária. A tática, no entanto, durou pouco.

Pela segunda vez na temporada, Deyverson foi escalado como titular do Verdão. No primeiro tempo, a orientação foi clara para que os palestrinos buscassem o jogo aéreo do centroavante, que foi bastante participativo, mas pecou tecnicamente e perdeu a maioria das disputas pelo alto. Em sua oportunidade mais clara, tentou um lindo voleio, mas errou.

A chance do camisa 16, foi a última do Palestra como ‘dono’ do jogo. Se aproveitando do tripé de meio-campo alviverde, que não funcionou com Felipe Melo à frente da zaga, e Moisés e Bruno Henrique como meias, o Bahia passou a dominar o centro de campo e, com isso, a partida.

Até o intervalo, o Bahia cresceu no jogo e a Arena Fonte Nova foi incendiando. Acuado, o Palmeiras não conseguia sair da defesa sem dar chutões na direção de Deyverson, mas o Tricolor pouco criou e o primeiro tempo terminou sem gols.

VAR entra em campo no segundo tempo

Na etapa final, o Verdão alterou a característica que vinha mostrando nos primeiros 45 minutos e assumiu de vez a proposta do contra-ataque. Com a entrada de Artur no lugar do contundido Willian, o Palmeiras conseguiu o esperado contragolpe. Dudu avançou pela esquerda e inverteu o jogo para o garoto, que foi derrubado por Gregore na área, aos 30 minutos.

A partir daí o que aconteceu foi história no futebol brasileiro. Anderson Daronco apontou corretamente o pênalti e expulsou o volante Gregore. Após se comunicar com Leandro Vuaden pelo rádio, porém, o árbitro resolveu não apenas revisar a jogada na plataforma do VAR, como discutir com a equipe assistente. Após mais de cinco minutos de paralisação, a penalidade foi confirmada e o cartão vermelho para o baiano substituído pelo amarelo.

Depois de tanta confusão, Bruno Henrique, capitão e terceiro artilheiro da equipe no ano, foi para a bola e carimbou o travessão. Mais uma vez, com o erro dos visitantes, o Bahia cresceu no jogo e Paulo Turra se desesperou e trocou Dudu por Thiago Santos. Com dois marcadores no meio-campo – o camisa 5 jogou ao lado de Felipe Melo – o Maior Campeão do Brasil não teve uma oportunidade sequer de atacar e se limitou a segurar o empate sem gols.

Ainda houve tempo para o VAR aparecer pela segunda vez, já aos 45 minutos. Deyverson disputou bola pelo alto e acertou uma cotovelada no rosto de Mena. Em pouco tempo, Daronco foi avisado pela equipe de vídeo, acabou expulso e deixou o gramado chorando.

BAHIA 0 X 0 PALMEIRAS

BAHIA
Anderson; Bruno, Tiago, Lucas Fonseca e Mena; Gregore, Elton, Vinicius e Zé Rafael (Élber); Edigar Junio (Marco Antônio) e Gilberto
Técnico: Enderson Moreira

PALMEIRAS
Weverton; Marcos Rocha, Edu Dracena, Antônio Carlos e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Moisés (Gustavo Scarpa); Dudu (Thiago Santos), Willian (Artur) e Deyverson
Técnico: Paulo Turra

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)
Data: 2 de agosto de 2018, quinta-feira
Árbitro: Anderson Daronco – FIFA
Assistentes: Guilherme Dias Camilo e Kleber Lucio Gil, ambos FIFA
VAR: Leandro Vuaden (principal), Iavn Bohl e Rodolfo Toski (apoio)
Público: 27.296 pessoas (27.014 pagantes)
Renda: R$ 748.678,5
Cartões amarelos: Bruno, Tiago e Zé Rafael (BAHIA); Diogo Barbos e Felipe Melo (PALMEIRAS)
Cartão vermelho: Deyverson (PALMEIRAS)

FONTE: Super Esportes / Gazeta Press
Link Notícia

Leia também